terça-feira, 8 de março de 2016

SALMO 118 - Elogios da Lei de Deus

"EU SOU O SENHOR, TEU DEUS"
Bem-aventurados os que se conservam sem mácula no caminho, os que andam na lei do Senhor.
Bem-aventurados os que estudam os seus mandamentos, os que de todo o coração o buscam.
Porque os que praticam a iniquidade não andam nos seus caminhos.
Tu promulgaste os teus mandamentos, para que fossem guardados à risca.
Oxalá se firmem os meu passos no cumprimento das tuas leis justas.
Eu não serei confundido, tendo os olhos fixos em todos os teus mandamentos.
Louvar-te-ei com retidão de coração, porque aprendi os juízos da tua justiça.
Guardarei os teus justos decretos; não me desampares jamais.
Como corrigirá o jovem seu proceder? Guardando as tuas palavras.
Te todo meu coração te busquei; não me deixes transviar dos teus mandamentos.
Escondi no meu coração as tuas palavras; para não pecar contra ti. 
Bendito és, Senhor; ensina-me as tuas justas leis.
Com os meus lábios pronunciei todos os preceitos da tua boca.
Deleitei-me no caminho das tuas ordens, tanto como em todas as riquezas.
Nos teus mandamentos me exercitarei, e considerarei os teus caminhos.
Nas tuas ordens meditarei; não me esquecerei das tuas palavras.
Concede esta graça ao teu servo, dá-me vida, e eu guardarei as tuas palavras.
Tira o véu dos meus olhos, e considerarei as maravilhas da tua lei.
Eu sou peregrino na terra; não me ocultes os teus mandamentos.
Minha alma desejou ansiosa em todo tempo as tuas justas leis.
Ameaçaste os soberbos; malditos os que se afastam dos teus mandamentos.
Livra-me do opróbrio e do desprezo porque busquei cuidadoso os teus mandamentos.
Até os príncipes se sentaram e falavam contra mim, o teu servo todavia meditava nas tuas determinações.
Porque teus decretos são assunto da minha meditação, e as tuas justas leis são os meus conselheiros.
Minha alma prostrou-se por terra; dá-me a vida, segundo a tua palavra.
Eu te expus os meus caminhos, e tu me atendeste; ensina-me os teus preceitos.
Instrui-me no caminho das tuas ordens; e meditarei nas tuas maravilhas.
Minha alma adormeceu de tédio; fortifica-me com as tuas palavras.
Afasta de mim o caminho enganoso, e concede-me a graça da tua lei.
Escolhi o caminho da verdade; não me esqueci dos teus juízos.
Senhor, aderi aos teus testemunhos; não me queiras confundir.
Corri pelo caminho dos teus mandamentos, quando dilataste o meu coração.
Impõe-me por lei, Senhor, o caminho dos teus mandamentos, e buscá-lo-ei sempre.
Dá-me inteligência e estudarei a tua lei, e a guardarei de todo o meu coração.
Guia-me pela senda dos teus mandamentos, porque essa mesma desejei.
Inclina o meu coração para os teus preceitos, e não para a avareza.
Desvia os meus olhos, para que não vejam a vaidade; faze que eu viva seguindo o teu caminho.
Faze que o teu servo se firme em tua palavra, mediante o teu temor.
Afasta de mim o opróbrio, que receio, porque os teus juízos são suaves.
Vê como eu suspirei pelos teus mandamentos, faze que viva segundo a tua justiça.
Venha sobre mim a tua misericórdia, Senhor, e a tua salvação, segundo a tua palavra.
E poderei responder aos me insultam, que pus a minha esperança nas tuas palavras.
E não tires jamais da minha boca a palavra da verdade, porque confiei muito nas tuas promessas.
Guardarei sempre tua lei, constantemente até o fim.
Caminharei por uma senda larga, porque busquei os teus mandamentos.
Falarei dos teus preceitos diante dos reis, e não me envergonharei.
Meditarei nos teus mandamentos, que eu amo.
Levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que eu amo, e exercitar-me-ei nas tuas ordens.
Lembra-te da promessa que fizeste ao teu servo, com a qual me deste esperança. 
Isto me consolou no meu abatimento, porque a tua palavra me deu vida.
Os soberbos me insultam em extremo, mas eu não me afastei da tua lei.
Lembrei-me, Senhor, dos juízos que exerceste em todos os séculos, e consolei-me.
Desfaleci, vendo os pecadores que abandonavam a tua lei. 
As tuas leis justas eram dignas de ser cantadas por mim, no lugar da minha peregrinação.
Lembrei-me do teu nome, Senhor, durante a noite, e guardei a tua lei.
Isto me aconteceu, porque busquei cuidadoso os teus preceitos.
Eu disse: Senhor, a minha porção é guardar a tua lei.
Supliquei o teu favor de todo o meu coração; compadece-te de mim, segundo a tua palavra.
Considerei os meus caminhos, e voltei os meus passos para os teus preceitos.
Estou resolvido, sem que nada me possa perturbar, a guardar os teus mandamentos.
Os laços dos pecadores me cingiram por todas as partes, mas eu não me esqueci da tua lei.
À meia noite levantava-me para te louvar por teus justos decretos.
Associo-me a todos os que te temem e guardam os teus mandamentos.
A terra está cheia, Senhor, da tua misericórdia; ensina-me os teus preceitos.
Senhor, bondoso foste para com o teu servo, segundo a tua palavra.
Ensina-me a bondade, a doutrina e a ciência, porque dei credito aos teus mandamentos.
Antes de ser humilhado, pequei, mas agora obedeço à tua palavra.
Tu és bom, e, por tua bondade, ensina-me as tuas justíssimas prescrições.
A iniquidade dos soberbos multiplicou-se contra mim, mas eu de todo o meu coração guardarei os teus mandamentos.
O coração deles coalhou-se como leite, porém eu deleitei-me na tua lei.
Para mim foi bom que passei pela dor, para eu aprender os teus preceitos.
Para mim vale mais a lei que saiu da tua boca, do que milhões de ouro e de prata.
Tuas mãos fizeram-me e formaram-me; dá-me inteligência, e eu aprenderei os teus mandamentos.
Os que te temem verão com alegria, porque pus toda a minha esperança nas tuas palavras.
Conheci, Senhor, que os teus juízos são de equidade, e merecidamente me humilhaste.
Venha tua misericórdia consolar-me, segundo a promessa ao teu servo.
Venham a mim as tuas misericórdias, e viverei, porque a tua lei é a minha meditação.
Sejam confundidos os soberbos, pois injustamente maquinaram males contra mim; eu porém me excitarei nos teus mandamentos.
Voltem para mim os que te temem, e os que conhecem teus testemunhos.
Seja imaculado o meu coração na prática dos teus mandamentos, para que eu não seja confundido.
A minha alma desfaleceu à espera da tua salvação; em tua promessa espero.
Os meus olhos cansaram-se de tanto esperar a tua promessa, dizendo: Quando me consolarás?
Porque eu tornei-me como um odre exposto à fumaça, mas não olvidei os teus justos preceitos.
Quantos são os dias de teu servo? Quando farás justiça aos que me perseguem?
Contaram-me ímpios coisas frívolas, mas quão diferente é tudo isso da tua lei!
Todos os teus mandamentos são verdade; injustamente me têm perseguido, socorre-me.
Por pouco não deram comigo em terra, eu porém não abandonei os teus mandamentos.
Concedei-me a vida segundo a tua misericórdia, e eu guardarei os mandamentos saídos da tua boca.

Esta é só a metade: continua no próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário