quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

LEITURA ESPIRITUAL - Dia 14 do mês

Da meditação sobre a eternidade

Tal vida, tal morte: morte do justo e morte do pecador
  Ó cegueira  e dureza do coração humano, que só pensa no presente, sem cuidar da eternidade. Devemos estar sempre preparados para a eternidade. Entramos na eternidade pela morte que vem como um ladrão. Tememos a morte. É natural. Mas se tivermos sempre boa consciência, não temeríamos assim tanto a morte. Morrendo, pois, na graça de Deus, a morte nos introduz na vida verdadeira e eterna. Por isso, melhor fora evitar o pecado que fugir da morte. Fugindo do pecado, fugimos da verdadeira morte que a Bíblia chama de segunda morte. 
  O dia de amanhã é incerto; e quem sabe se chegarás lá? Ah! a vida longa nem sempre nos emenda, antes, muitas vezes, aumenta os pecados. Oxalá houvéramos vivido sequer um dia bem neste mundo! Bem-aventurado o que traz sempre diante dos olhos a hora da morte, e cada dia se dispõe para a eternidade. Quando estiver se aproximando a eternidade, ver-se-á que o tempo de vida, por mais largo, parecer-se-á mui curto. Também nesta hora decisiva da morte, diferentemente começaremos a sentir de toda a vida passada, e nos arrependeremos muito de termos sido tão negligentes e preguiçosos no que se refere à salvação eterna. 
  Quando se trata da eternidade, todo o cuidado é pouco. Que ditoso e prudente é aquele que procura ser na vida passageira aqui na terra qual deseja que Deus o ache na porta da eternidade. 
  O perfeito desprezo do mundo, o ardente desejo de progredir nas virtudes, a penitência, as obras de caridade, a negação de si mesmo, a paciência em toda adversidade por amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, tudo isto na verdade, nos dará grande confiança e até felicidade nos umbrais da eternidade.
  Agora é tempo precioso; "agora são os dias de salvação; agora é o tempo aceitável". Trabalhemos enquanto é dia, enquanto estamos aqui no tempo, porque virá a noite da morte e a partir daí, já na eternidade, a árvore não poderá dar mais fruto, e caída por um lado aí ficará eternamente. Ai! no entanto, vemos como a maioria não cuida de se preparar para a eternidade! Virá tempo em que vamos desejar pelo menos mais um dia, ou uma hora para nos emendar-nos e talvez não o conseguiremos! Caríssimo, trata agora de viver de tal modo que na hora de passar para a eternidade possas antes alegrar que temer. Aprende agora a morrer para o mundo, para que então comeces a viver com Cristo. Aprende agora a desprezar tudo, para que então possas ir livremente para Nosso Senhor Jesus Cristo. Castiga agora a teu corpo pela penitência, para que então possas ter uma confiança certa. Faze agora, caríssimo, o que puderes; pois não sabes quando entrarás na eternidade, nem o que te acontecerá nela. Enquanto tens tempo, entesoura riquezas imortais. Seja teu único cuidado tratar de tua salvação e das coisas de Deus. Isto é a melhor parte, isto é o único necessário. Conserva o teu coração livre e elevado para Deus, porque "não tens aqui morada permanente". Somos estrangeiros e peregrinos, nossa pátria verdadeira e definitiva é a eternidade feliz no céu. 
  Endereça a Deus tuas orações e gemidos cada dia com lágrimas, para que mereça tua alma depois da morte passar para a eternidade perfeitamente ditosa com Deus, Nosso Senhor e Nosso Pai. 
  Infelizmente percebemos que na face da terra o dinheiro é o deus da maioria. Não se ocupa de outra coisa mais que das riquezas. Os filhos aprendem dos pais, e, quando estes morrem, os filhos só pensam na herança e muitas vezes há inimizades entre os irmãos por causa dos bens materiais, Morrem, porque afinal, todos morrem, e deixam a mesma herança e a mesma avareza. Por isso que o Divino Mestre dizia: "Juntai um tesouro no céu, que o ladrão não rouba". Nem o ladrão da morte! Verdadeira herança esta que os pais santos deixam aos seus filhos e às gerações futuras! 
  A eternidade será feliz ou infeliz. Terrível, tremenda alternativa! À vista disto, caríssimo, continuarás ainda a viver embaraçado nos cuidados do mundo? Diferirás ainda tua conversão ou melhora de vida? Dirás porventura : amanhã ainda será tempo? Mas, este tempo de que abusas, vai fugindo diante de ti, dizendo sempre: amanhã, amanhã! Entretanto, chega a eternidade e o amanhã da conversão nunca chega!
  Ó meu bom Jesus, lume de meus olhos, luz de minha ignorância, resplendor que alumiais minha cegueira, ensinai-me o segredo de vossos caminhos para que aprenda todos os dias a morrer, e a hora de meu trânsito para a eternidade seja o começo duma vida eternamente feliz. Amém!
  O ramalhete espiritual de hoje será: "Quem perder a sua vida aqui na terra, vai ganhar a vida na eternidade; e quem quiser ganhar a vida neste mundo, vai perder a vida eterna no céu". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário