sábado, 24 de outubro de 2015

O MAGISTÉRIO INFALÍVEL E O MAGISTÉRIO NÃO INFALÍVEL

Extraído da "INSTRUÇÃO PASTORAL SOBRE A IGREJA", escrita por D. Antônio de Castro Mayer em 02 de março de 1965.

   O MAGISTÉRIO INFALÍVEL.

   Quis Jesus Cristo que sua Igreja gozasse da infalibilidade no ensino das verdades reveladas e em tudo que se torne necessário para a guarda e fiel exposição do depósito da Revelação. Esta infalibilidade reside pessoalmente no Romano Pontífice, Pastor e Mestre supremo de todos os fiéis, quando em virtude de seu cargo define doutrina atinente à Fé ou à Moral.

   De si, o magistério dos Bispos não é infalível. Quando, no entanto, eles, em comunhão com o Papa e entre si, ensinam, como autênticos mestres, matéria relativa à fé e aos costumes, de maneira que, ao ensinar, concordam moralmente todos no mesmo ensinamento, de fato enunciam infalivelmente uma doutrina revelada. O uso desta infalibilidade é ainda mais patente nos Concílios Ecumênicos, quando, em união como o Papa, agem os Bispos como Doutores e Juízes da Igreja Universal.



   O MAGISTÉRIO NÃO INFALÍVEL.

   Mesmo no Magistério eclesiástico não infalível, devem os fiéis reverência e adesão interna, de acordo com as condições do ensino. Assim, devem receber e admitir obsequiosamente o Magistério supremo do Papa, ainda quando não fale "ex cathedra", isto é, quando não tenha intuito de definir ou dirimir uma questão. A adesão a tais ensinamentos deve ser interna e leal, e se medirá de acordo com as intenções manifestadas nos mesmos, quer pela índole do documento, quer pela frequência do ensino, quer pela maneira como é ele ministrado.

   Analogicamente - bem que em grau inferior, como explanamos em Nossa Carta Pastoral sobre Problemas do Apostolado Moderno, de 6 de janeiro de 1953, Diretrizes nº 7 e 8 - é dever dos fiéis acatar, com religiosa submissão, o ensinamento do próprio Bispo, aderindo à sua doutrina, sempre que ensine, em nome de Jesus Cristo, verdades de Fé ou costumes. Tanto mais que os Pastores da Igreja, o Papa e os Bispos, não chegam a um ensino autêntico, em nome de Cristo, antes de fazer as convenientes investigações determinantes pela prudência que requerem a gravidade e as consequências da própria ação. 




quinta-feira, 15 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  15 de outubro

   "Quando Eu for elevado da terra atrairei tudo a Mim".

   Foi primeiramente do alto da cruz que Nosso Senhor atraiu a si todas as almas, resgatando-as. Mas ao pronunciar estas palavras tinha em vista, de certo, o seu trono eucarístico, aos pés do qual deseja congregar todas as almas a fim de prendê-las nas cadeias de seu amor.

   Com efeito, Jesus quer conquistar, pela Eucaristia, o coração do homem; se vem a ele com todos os seus dons e encantos de sua infinita bondade, é para prendê-lo a si pela gratidão; se Jesus oferece ao homem o seu divino coração, é, em primeiro lugar, para ter direito de pedir o dele.

   O Santíssimo Sacramento, portanto, é o dom régio, o ato supremo de Jesus Cristo em favor do homem.

   Entre os dons de Jesus Cristo, a Eucaristia é como o sol entre os demais astros e em meio da natureza. Por Ela Jesus sobrevive, se perpetua para ser, entre os homens, um sol de amor!

   

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  14 de outubro

   A exposição pública do Santíssimo Sacramento é a graça última: depois da exposição, o céu ou inferno.

   O homem deixa-se atrair pelo que tem brilho. Nosso Senhor se elevou num trono, e apresenta-se resplandecente aos nossos olhos. Não há mais desculpa. Se O abandonarmos, se passamos diante d'Ele sem nos convertermos, Nosso Senhor se afastará, não nos restando mais esperança alguma!

   Servi portanto a Nosso Senhor; consolai-O, ateai o fogo de seu amor por toda a parte em que ele ainda não arde; trabalhai pela extensão de seu reinado, seu reinado de amor: Adveniat regnum tuum, regnum amoris! 

   Com Jesus Eucaristia a luz resplandece sobre o mundo. Com a Eucaristia temos o pão dos fortes, a provisão dos viajores, o pão de Elias que nos dá forças para chegar à montanha de Deus, o maná que nos faz suportar o horror do deserto. 

   Com Jesus temos a consolação, o repouso nas fadigas, nas inquietações da alma, nas angústias do coração.

   Na Eucaristia encontramos o remédio para os nossos males, a satisfação das novas dívidas que contraímos diariamente com a justiça divina, por nossos pecados, Nosso Senhor se oferece cada dia como vítima de propiciação pelos pecados do mundo. 

terça-feira, 13 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  13 de outubro

      Os soberanos revestem de régio aparato as suas palavras e ações, o que, aliás, é necessário pois o homem só se deixa governar pelo temor ou pelo amor.

   Em se tratando porém de Nosso Senhor, este rei a quem foi dado todo o poder no céu e na terra, onde o fausto, a glória, o esplendor de suas palavras e ações?

   Milhões de anjos partem a cada instante do tabernáculo e a ele retornam, depois de cumprirem as ordens de Nosso Senhor. Aí têm seu centro, seu quartel general, pois aí se encontra o General em chefe dos exércitos celestes.

   Vedes e ouvis por acaso alguma coisa? Todas as criaturas Lhe obedecem e nada percebemos. Eis como Jesus sabe ocultar as suas ações! Eis como sabe governar no aniquilamento!

   E os homens que têm autoridade sobre outros julgam ter algum valor! Falam em voz alta, em tom enérgico, pensando que assim impõem as ordens com mais eficácia!

   Eis uma lição para os superiores, os chefes da família; todos devem ser humildes no exercício da autoridade, a exemplo de Nosso Senhor no Santíssimo Sacramento. 

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  12  de outubro

   Nosso Senhor opera e trabalha no Santíssimo Sacramento.

   É medianeiro, salvador das almas. Ele nos santifica aplicando-nos os méritos de sua redenção, e estende o seu agir divino a todas as criaturas.

 É o Verbo que pronunciou a palavra pela qual tudo foi criado, e que ainda a tudo conserva por efeito de sua palavra. Continua a pronunciar a FIAT  que conserva a vida em toda a criação.

   E Nosso Senhor, aí, não é apenas Criador, mas também reformador, restaurador e rei de toda a terra.

   As nações Lhe foram confiadas para regê-las e é por meio d'Ele que o Pai exerce o seu poder sobre o mundo. Sim, Jesus governa o mundo. A palavra de ordem que rege o universo parte do Santíssimo Sacramento. Jesus Hóstia tem nas mãos a vida de todos os seres, e é o Juiz dos vivos e dos mortos.

   Considerai agora a humildade de Nosso Senhor; não dá suas ordens visivelmente aos homens, porque então todos haviam de querer obedecer somente a Ele. Oculta-se, para que obedeçamos aos nossos semelhantes que recebem um reflexo de sua autoridade. 

   Que admirável união da autoridade e da humildade!

domingo, 11 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  11 de outubro

   Honra a Jesus Eucaristia, que a merece e a ela tem direito.

   Entretanto, Ele não se contentaria com as homenagens exteriores; quer o culto de nosso amor, o serviço interior, a submissão de nosso espírito, não concentrada em nós mesmos, porém manifestada pelas atenções tão ternas quão delicadas do filho extremoso que procura viver ao lado de seus pais, que sente necessidade de vê-los e de testemunhar-lhes seu amor, que sofre e definha longe deles, que acode pressuroso para ajudá-los nas necessidades, que atende ao mais ligeiro sinal e adivinha, tanto quanto possível, os desejos de seus pais, disposto a tudo fazer para contentá-los. 

   Eis o culto do amor natural.

   O culto de amor que Jesus Eucaristia nos pede é semelhante a este.

   Quem ama, procura a Eucaristia, sente prazer em falar neste augusto Mistério, tem necessidade de Jesus, a Ele se dirige sem cessar, oferecendo-Lhe as ações, as alegrias e consolações, fazendo de tudo isto um ramalhete para Jesus Hóstia.

   Fazei algum sacrifício especial em honra do Santíssimo Sacramento. Procurai ter, cada dia, uma nova flor para Lhe oferecer. 

sábado, 10 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  - 10 de outubro

   Jesus Cristo prometeu permanecer com sua Igreja até a consumação dos séculos, promessa que não fez a um povo nem a um indivíduo em particular.

   Ficará conosco se soubermos cercar de honra e amor a sua pessoa sagrada. A condição é expressa. Jesus Cristo tem direito à honra, e a exige. É nosso Rei, nosso Salvador.

   A Ele tributemos honra soberana, o culto supremo de latria, a homenagem pública, porque somos seu povo.

   A corte celeste se prostra na presença do Cordeiro imolado. Jesus ao entrar neste mundo, recebeu as adorações dos anjos; no decorrer de sua vida mortal recebeu-a da turbas, e dos apóstolos depois da ressurreição.

   E não merece Ele honras maiores no Santíssimo Sacramento, onde multiplica os sacrifícios e se humilha mais profundamente?

   A Ele, portanto, a honra solene, a magnificência, a riqueza, a beleza do culto. Deus fixara os menores detalhes do culto mosaico, simples figura do nosso. Os séculos que se caracterizaram pelo espírito de fé, jamais se contentavam com o que empreendiam para o esplendor do culto eucarístico, como testemunham as obras de arte e magnificência das basílicas, dos vasos sagrados e dos ornamentos. A fé operava estas maravilhas. 

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

OS DOIS SEXOS

Artigo extraído do livro "O PROBLEMA SEXUAL" de autoria do Padre Lacroix.

   Escrevo este artigo no intuito de orientar os nossos caríssimos e nobres Vereadores a não votarem na diabólica "IDEOLOGIA DE GÊNERO". (todos votaram contra).

   OS DOIS SEXOS  -  BASE DA SOCIEDADE HUMANA

   Criando os primeiros homens, Adão e Eva, Deus os fez sexualmente tão diferentes, com o intuito bem patente: eles deviam completar-se mutuamente para a constituição de uma dupla obra grandiosa, a família e a sociedade.

   1 - FINALIDADE DOS DOIS SEXOS

   Fatos bíblicos:  Em breves palavras aponta a Sagrada Escritura o plano de Deus com a bissexuação humana. Nada mais basicamente instrutivo sobre o assunto do que elas. Assinalam claramente o duplo fim social do homem e da mulher: a propagação do gênero humano pela procriação de filhos e o mútuo auxílio dos cônjuges.

   No primeiro capítulo do Gênesis, Moisés narra  sumariamente como Deus criou os seres do universo em 6 espaços de tempo, e, por último, o primeiro casal da humanidade, dando-lhe a ordem de povoar o mundo. Deus criou o homem à sua imagem; homem e mulher os criou (1, 27). Deus abençoou-os e disse: "Crescei e multiplicai-vos, enchei a terra e dominai-a" (1, 28).

   No capítulo segundo, apresenta o hagiógrafo mais algumas preciosas particularidades sobre a criação dos nossos protoparentes. Salienta que Deus criou primeiro Adão e o colocou no paraíso das delícias. Insinua como, apesar de tudo, vem Adão a sentir-se solitário, isolado; nenhum ser lhe podia oferecer o adjutório de que precisava e que procurava, que lhe conviesse e lhe correspondesse. Só então é que Deus criou Eva e lha entregou como companheira de vida que o ajudasse. Foi para ele uma felicidade, uma maravilha. Eis aqui as próprias palavras da Bíblia: 

   "Deus pôs o homem no paraíso das delícias (2, 15). Mas não havia para Adão adjutório semelhante a ele (2, 20). Deus disse: "Não é bom para o homem que esteja só; façamos-lhe um adjutório à sua semelhança" (2, 23). Da costela que o senhor tomou do homem, formou uma mulher e trouxe-a a Adão (2, 22). Disse então Adão: "Eis aqui o osso dos meus ossos e a carne da minha carne (2, 23). Por isso, deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher e serão dois numa só carne" (2, 24). 

   Sentido de alguns pormenores bíblicos importantes. - Deus é admirável em tudo que faz, até nos pormenores da narração bíblica. É de surpreender que o hagiógrafo relate tão laconicamente no primeiro capítulo do Gênesis, a criação dos primeiros seres humanos como homem e mulher, juntamente com a ordem divina de propagar o gênero humano., e relegue para o fim do segundo capítulo a historiação minuciosa da formação de Eva. - Foi, sem dúvida , para incutir no gênero humano, uma vez para sempre, a diferença que há entre o último e o primeiro escopo da união dos dois sexos, entre a propagação do gênero humano e o mútuo auxílio dos progenitores. É de admirar mais ainda, como Deus resolveu o problema da companhia e do auxílio de que Adão necessitava. Resolveu-o de modo a salientar maravilhosamente a natureza e importância grandiosa do adjutório que ideou conceder a Adão.

   Da costela, tirada de Adão, formou Deus Eva. Por que e para que? Para evidenciar que Eva vem de Adão? Com toda certeza há uma significação muito mais profunda e grandiosa ainda. O que parece pormenor insignificante, é uma realidade importantíssima. A costela que Deus tirou de Adão, é o símbolo de que dividiu realmente Adão, para formar Eva, de modo que ao contemplar Eva, prorrompeu Adão nas seguintes palavras: "Eis aqui osso dos meus ossos e carne da minha carne (2, 23). Por isso, deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher; e serão dois numa só carne" (2, 24). Aí temos a reta conclusão de tudo, a solução clara do grande mistério pela boca de Adão. Manifesta esta espontaneamente a íntima convicção do que o Criador provocou nele por todas essas formalidades, a saber, "a unidade do homem e a mulher numa só carne". - Daí podemos lucidamente deduzir as primeiras grandes verdades deste união conjugal e da constituição da família. 

   (...) Homem e mulher são feitos um para o outro, de modo a se completarem e integrarem no desempenho da respetiva missão. As prerrogativas da mulher redundam em benefício do homem, e as deste em benefício da mulher. A providência divina distribui os dons com peso e medida, de acordo com os planos gerais e particulares. Aliás, cada homem e cada mulher recebem suficientes dons e graças para se salvar, dentro ou mesmo fora do matrimônio, no celibato.

   (...) A questão de superioridade de um sobre o outro sexo é uma questão fútil. Ambos são grandes, tanto o homem como a mulher, desde que estejam à altura da sua missão, cada qual maior na sua própria esfera de atividade, e quanto melhor desempenharem o papel que a natureza e o próprio Deus lhe marcaram. - A inversão dos papéis do homem e da mulher foi e será sempre contrária à natureza, e muitíssimo prejudicial aos interesses comuns da família.

  (...) As características próprias do homem e da mulher, são dons de Deus, dados e feitos para se completarem na vida e produzirem, sobretudo, a maior união possível da duas almas, do homem e da mulher, no casamento. É este o plano de Deus, o ideal da natureza!"


   Até aqui o Padre Lacroix. Gostaria de acrescentar alguns esclarecimentos sobre a diabólica "IDEOLOGIA DE GÊNERO" que querem nos impingir. Esta é contra a natureza, inspirada pelo demônio, e onde for legalizada será motivo de maldição e de castigos terríveis, piores do que aquele que Deus mandou sobre Sodoma e Gomorra.

   Para quem não sabe; e parece que são muitos, vamos brevemente explicar o que significa esta IDEOLOGIA DE GÊNERO. Ensina ela que nós nascemos com um sexo biológico definido (homem e mulher) mas, além dele existiria o sexo psicológico ou o gênero, que poderia ser psiquicamente falando construído livremente pela sociedade na qual o indivíduo está inserido. Ou seja, não existiria mais uma mulher ou um homem naturais, mas, ao contrário, o ser humano nasceria sexualmente neutro, psiquicamente falando e seria constituído socialmente homem e mulher. As consequências, como alerta Dom Fernando Areas Rifan, sabemos, são o incentivo ao homossexualismo, a mistura de sexos, o uso de banheiros femininos pelos homens e vice versa, a promiscuidade, o matrimônio gay etc.

   Como diz o conceituado Médico Cardiologista Dr André Assis Rodrigues, a ideologia de gênero é algo imposto, não democrático, muito menos científico.

     Na Suécia onde já foi implantada a Ideologia do gênero, as estatísticas dão conta que  se tornou o país onde há mais abusos sexuais, estupros e homossexualismo no mundo.

    Não é possível que os nossos vereadores vão querer isto para os nossos municípios!

  Como o uso de bombas d'água está ficando muito dispendioso por causa do alto preço da energia elétrica, será que os vereadores vão votar uma lei para eliminar  a Lei dos Vasos Comunicantes, de tal modo que a água que está nos reservatórios mais baixos chegue às caixas acima dos mesmos?! No entanto, loucura maior do que esta é a diabólica IDEOLOGIA DE GÊNERO!!! Até lá chega o homem que se afastou de Deus. E, caríssimos, isto é obra dos comunistas, que querem corromper a sociedade e destruir a família. Rezemos e façamos penitência, porque tudo caminha para atrair castigos terríveis sobre a humanidade. Leiamos nas Sagradas Escrituras o que aconteceu às cidades de Sodoma e Gomorra. Relembremos, outrossim, as mensagens de Nossa Senhora em Fátima.

   Devemos saber que há discriminações justas, isto é, há desigualdades na natureza. Por exemplo: os QIs não são os mesmos. Então, para estes que querem a aprovação da IDEOLOGIA DE GÊNERO, seria mister também acabar com os Exames ou Provas na educação, ou então, dar a mesma nota a todos. Não se deveria olhar o grau de inteligência ou dedicação de cada um, mas os professores deveriam se reunir para decidir a nota igual para todos, a mesma inclusive, para os preguiçosos que não quiseram estudar. Digamos: uma nota neutra.

   Devemos mudar de vida, fazer mais penitência e rezar mais e melhor, porque a profecia de Nossa Senhora em Fátima está se realizando: "O COMUNISMO ESPALHARÁ SEUS ERROS PELO MUNDO TODO".

   

   

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  9 de outubro

   CHRISTUS AB OMNI MALO PLEBEM SUAM DEFENDAT  -  Que o Cristo nos defenda de todos os males.

   A Eucaristia é o para-raio divino que desvia de sobre as nossas cabeças os golpes da justiça de Deus.

   Qual mãe devotada e cheia de ternura que, no intuito de subtrair o filhinho à cólera de um pai irritado esconde-o em seu regaço e o abraça de modo a lhe fazer uma trincheira com seu próprio corpo. Jesus multiplicou-se pelo mundo, envolvendo-o e encobrindo-o com sua presença misericordiosa.

   A justiça divina já não ousa então ferir, porque não encontra onde.

   E que proteção contra o demônio! O sangue de Jesus que nos enrubesce os lábios, nos torna temíveis a satanás. Assinalados com o sangue do verdadeiro Cordeiro, não seremos tocados pelo anjo exterminador.

   Ah! sem a Eucaristia, sem este Calvário perpétuo, quantas vezes não teria a cólera divina estalado sobre as nossas cabeças.

   A Eucaristia nos livra de todos os males!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  8 de outubro

   CHRISTUS IMPERAT - Cristo impera.

   Nenhum rei exerce o seu domínio sobre o mundo inteiro; existem outros soberanos, com iguais direitos.

   Mas Deus Pai disse a Jesus Cristo: "Dar-te-ei todas as nações como herança". E Nosso Senhor, enviando os seus ministros pelo mundo, lhes disse: "Todo poder me foi dado no céu e na terra: Ide e ensinai, governando todas as nações".

   Foi do cenáculo que partiram estas ordens, e o tabernáculo eucarístico, prolongamento, multiplicação do cenáculo, é o quartel general do Rei dos reis. Aí recebem as suas ordens os que combatem o bom combate. Diante de Jesus Eucaristia todos são súditos, todos obedecem, desde o Papa, Vigário de Jesus Cristo, até o simples fiel.

  CRISTO IMPERA! E a sua lei é uma lei de amor. 

   Quantos soberanos reinam pelo amor? Ah! Somente Jesus Cristo, que não impõe o seu jugo pela força. Seu reinado é a própria doçura, seus verdadeiros súditos dedicam-Lhe inteiramente a vida e se necessário, morrem para Lhe serem fiéis. 

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Festa de Nossa Senhora do Rosário - História.

     A cidade de Costantinopla era a capital da Turquia.  Desde sua fundação (a. 657 a. C.) chamava-se Bizâncio. Depois recebeu o nome de Istambul e, atualmente chama-se Ankara. No ano de 1571 (como até hoje) a Turquia é na sua maioria muçulmana, ou seja, religiosamente falando, segue o Islamismo, seita fundada por Maomé. Por isso são chamados também maometanos. Para eles toda guerra para eliminar os infiéis ( chamam de infiéis todos os que não seguem o Islamismo e, sobretudo os católicos) é guerra santa. Por isso, sempre constituíram para a Igreja Católica uma grande ameaça.
   Assim no ano de 1571 Constantinopla quis a todo transe impor na Europa católica o Islamismo. Os turcos muçulmanos armaram um terrível exército neste intuito. Ocupava a cadeira pontifícia S. Pio V, este grande Papa providencial. Diante da grande ameaça islâmica, Pio V constituiu uma Confederação ou Liga Santa. Formavam-na a Santa Sé, a República de Veneza e a grande Espanha.
   Reunem-se em Roma. Pio V convocou os Cardeais Granvela e Pacheco e Dom João Zueñiga, embaixador do Rei Católico na Corte Romana e Miguel Soriano, por parte da República de Veneza; daquela Liga Santa, surgiu a semente para a epopéia de Lepanto. O Papa nomeou Marco Antônio Colomba, seu general; Felipe II nomeou como Generalíssimo de Mar e Terra a Dom João de Áustria, que tinha, então, apenas vinte cinco anos de idade.
   O tempo urgia, pois, os turcos já faziam arremetidas e assaltos. Eles fizeram simultaneamente três assaltos: atacaram a Albânia com 60 mil homens; atacaram a ilha de Chio com 40 galeras; as tropas do terrível Mustaphá  arremessaram-se   sobre a ilha de Chipre. Em pouco tempo tomaram de assalto as praças mais fortes; mataram vinte mil habitantes, e fizeram quinze mil escravos só na cidade de Nicósia. Renovaram as mesmas atrocidades em Famagusta, cujo comandante teve o nariz e as orelhas cortadas, e depois foi esfolado vivo por ordem de Mustaphá. Malta e Sicília já perigam. A estas notícias o Papa S. Pio V usou de seu poder. O nome glorioso de Espanha, que domina terras e mares, ameaça eclipsar-se. O Oriente muçulmano ameaça o Ocidente católico, e a salvação, está nas mãos da Espanha. Alí Pachá e Selim têm naquela hora um poderio que é necessário exterminar a todo custo. O cenário da conflagação há de ser Lepanto, a cidade marítima da Grécia. Lepanto é um Golfo que antigamento chamava-se Golfo de Corinto.
   Tratava-se de uma legítima defesa, e antes de tudo, defesa da Fé. O Papa benzeu o estandarte e o bastão do generalato que Dom João levaria nesta guerra;  em Nápolis, no Convento de São Francisco, os recebe Dom João das mãos do Cardeal Granvela, em solene cerimônia: "Tomai, ditoso Príncipe, disse o cardeal, as insígnias do verdadeiro Verbo Humano. Tomai o vivo sinal da Santa Fé de que nesta empresa sois defensor. Ele vos dê vitória gloriosa sobre o inimigo ímpio e que por vossa mão seja abatida sua soberba". E o povo respondeu em côro: AMEN. São Pio V ordenou que em toda cristandade se rezasse publicamente o santo Rosário.
   As naves católicas haviam saído de Messina, e estando nas Ilhas Curzolari, tiveram notícia de que a frota turca saía do porto de Lepanto, composta de 224 galeras ao mando de Alí Pachá. Dom João de Áustria ordenou à sua frota que se colocasse no lugar mais alto as imagens de Cristo Crucificado, e estando todos ajoelhados diante delas aumentou de tal modo o ânimo de lutar e o valor nos soldados cristãos, que, em um momento e quase que por um milagre, foi erguido em toda a armada um grito geral de alegria, que, repetindo em voz mais alta - "Vitória!... Vitória!..." - podia ser ouvido até pelos próprios inimigos. 
   Vai começar a histórica Batalha de Lepanto! E realmente! Momentos depois, juntavam-se as duas esquadras e com estrondo pavoroso as duas galeras capitâneas, tendo antes artilharia e os arcabuzes feito sua matança entre as fileiras do General  turco Alí Pachá. Generalizou-se o combate, envolvendo-se entre si as galeras inimigas com um ardor sem igual. Depois do fogo de arcabuz e canhão, chegava a abordagem e se brigava com machadinhas e espadas, e danificadas estas, prosseguiam a luta corpo a corpo. O aspecto era terrível ! Naquela atmosfera de morte transcorreram várias horas,até que um alarido de vitória cruzou o cenário trágico com a rapidez de um relâmpago: As forças cristãs que haviam abordado a nave capitânea do muçulmano Alí Pachá, lograram matá-lo e ao mesmo tempo que arriavam daquela e outras naus o estandarte turco, chamado o Sanjac, substituindo-o pelo de Crsito Crucificado. Sem embargo, a batalha prolongou-se até que a noite viesse cobrir a enseada de Lepanto, à cuja hora a derrota muçulmana havia sido completa e categórica. Morreram das forças cristãs 7.500 homens. Entre os turcos, porém, morreram 32.000 homens. O exército católico fez ainda 3.500 prissioneiros e libertou   5.000 escravos cristãos. Os turcos perderam 224 embarcações.
Sete de outubro - Festa de N. S. do Rosário
   O Papa Pio V afirmou que esta importante vitória era devida à intercessão da Mãe de Deus; e parece que teve, a este respeito, esclarecimentos sobrenaturais. No momento mesmo do combate, o santo Papa, que se achava no meio dos cardeais reunidos, deixou-os de repente, abriu a janela, e esteve por algum tempo com os olhos erguidos para o céu. Voltou depois e disse: "Não tratemos mais de negócios agora; pensemos somente em dar graças a Deus pela vitória, que acaba de conceder ao exército cristão". Realmente, àquela hora exata, Dom João de Áustria vencia os muçulmanos em águas do mar Jônico. Em reconhecimento o santo Pontífice mandou acrescentar à Ladainha da Santíssima Virgem a invocação Auxílio dos cristãos! rogai por nós! e instituiu a festa solene com o título de Nossa Senhora da Vitória. Dois anos mais tarde, o Papa Gregório XIII mudou este título no de Nossa Senhora do Rosário.
   São Pio V morreu no mesmo ano da  vitória de Lepanto. - Os turcos olhavam este pontífice como o seu mais terrível inimigo, e o mais forte baluarte da Europa e da cristandade. Por isso o Sultão Selim, sabendo da sua morte, ordenou que houvesse festejos públicos durante três dias na cidade de Constantinopla.

FLORES DA EUCARISTIA



Leitura espiritual  -  7 de outubro

CHRISTUS REGNAT - Cristo reina.

Não é sobre os territórios que Jesus reina, mas sobre as almas, e reina pela Eucaristia.
Um soberano deve reinar por meio das suas leis e pelo amor que os súditos lhe dedicam.

Ora, a Eucaristia é a lei do cristão, lei de caridade, lei de amor, promulgada no cenáculo, no admirável discurso após a ceia: "Amai-vos uns aos outros, eis o meu preceito. Amai-vos como eu vos tenho amado. Permanecei em Mim e observai os meus mandamentos."

É ainda lei revelada na Comunhão. Como os discípulos de Emaús, a alma, percebendo então tudo claramente, compreende a plenitude desta lei.

Era a fração do pão que tornava os primeiros cristãos fortes contra os perseguidores, e fiéis em praticar a lei de Jesus Cristo. "Perseveravam na fração do pão".


A lei de Jesus Cristo é uma, santa, universal e eterna. Nada lhe será mudado, nada poderá enfraquecê-la. O próprio Jesus Cristo, seu divino autor, a protege, e gravando-a em nosso coração pelo amor, promulga-a como Legislador, a cada uma de nossas almas. 

terça-feira, 6 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  6 de outubro

   CHRISTUS VINCIT - Cristo é vencedor.

   Nosso Senhor combateu, e triunfando no campo de batalha, nele hasteou a sua bandeira, sua tenda, a hóstia santa, o tabernáculo eucarístico; vencendo o povo judeu e o seu templo, estabeleceu um tabernáculo sobre o Calvário, onde todas as nações O adoram sob as espécies sacramentais; vencendo o paganismo, escolheu Roma, a cidade dos Césares, para sua capital, e erigiu seu tabernáculo no templo de Júpiter Tonante.

   Nosso Senhor triunfou da ciência vã do século, e diante da divina Eucaristia se elevando sobre o mundo e esparzindo os seus raios sobre a terra, as trevas se dissiparam, quais sombras da noite ao despontar do sol. Os ídolos foram derrubados e os sacrifícios abolidos.

   Jesus eucaristia é um conquistador que não se detém; quer submeter o universo ao seu doce império.

   Jesus Cristo é o fim de todo homem, e Ele quer a homenagem universal de toda a sua pessoa, a fim de glorificar n'Ele mesmo o homem todo inteiro.

   Tudo, portanto, no adorador, deve servir a Jesus Cristo: o espírito, o coração, a vontade, os sentidos. 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA

Leitura espiritual  -  5 de outubro

O Papa Sisto V fez gravar sobre o obelisco que se eleva no centro  da praça de São Pedro, em Roma estas palavras: Christus vincit, Christus regnat, Christus imperat; ab omni malo plebem suam defendat.

Cristo vence, Cristo reina, Cristo impera; que Ele defenda seu povo de todos os males.

Para escrever estas palavras magníficas, não foi empregado o verbo no tempo passado e sim no presente, a fim de nos mostrar que o triunfo de Jesus Cristo é sempre atual e se realiza pela Eucaristia e na Eucaristia.

Todas as vezes que Nosso Senhor toma posse de um país, nele implanta a sua régia tenda eucarística. A ereção de um tabernáculo constitui a sua tomada de posse.


Ainda hoje Ele se dirige para as nações selvagens, e em toda a parte em que a Eucaristia penetra, os povos se convertem ao cristianismo. Aí está o segredo do triunfo de nossos missionários católicos, e da falta de êxito dos pregadores protestantes. Aqui, é o homem que peleja; ali, é Jesus que combate, e por isto triunfa.  

domingo, 4 de outubro de 2015

CATECISMO DE SÃO PIO X: Da Sagrada Escritura e da Tradição

Da Sagrada Escritura

  Onde se acham as verdades que Deus revelou?
  As verdades que Deus revelou acham-se na Sagrada Escritura e na Tradição.

  Que é a Sagrada Escritura?
  A Sagrada Escritura é a coleção dos livros escritos pelos Profetas e pelos Hagiógrafos, pelos Apóstolos e pelos Evangelistas, por inspiração do Espírito Santo, e recebidos pela Igreja como inspirados. 

  Em quantas partes se divide a Sagrada Escritura?
  A Sagrada Escritura se divide em duas partes: Antigo e Novo Testamento.

  Que contém o Antigo Testamento?
  O Antigo Testamento contém os livros inspirados escritos antes da vinda de Jesus Cristo.

  Que contém o Novo Testamento?
  O Novo Testamento contém os livros inspirados escritos depois da vinda de Jesus Cristo.

  Que nome se dá comumente à Sagrada Escritura?
  À Sagrada Escritura dá-se comumente o nome de Bíblia Sagrada.

  Que quer dizer a palavra Bíblia?
  A palavra Bíblia quer dizer coleção dos livros santos, o livro por excelência, o livro dos livros, o livro inspirado por Deus.

  Por que é a Sagrada Escritura chamada o livro por excelência?
  A Sagrada Escritura é chamada o livro por excelência por causa da excelência da matéria de que trata e do Autor que a inspirou.

  Não pode haver erro na Sagrada Escritura?
  Na Sagrada Escritura não pode haver erro algum, porque, sendo toda inspirada, o Autor de todas as suas partes é o próprio Deus. Isto não obsta a que nas cópias e traduções da mesma Sagrada Escritura se tenha dado algum engano ou dos copistas ou dos tradutores. Não obstante, nas edições revistas e aprovadas pela Igreja Católica não pode haver erro no que respeita à fé ou à moral.

  É necessária a todos os cristãos a leitura da Bíblia?
  A leitura da Bíblia não é necessária a todos os cristãos sendo, como são, instruídos pela Igreja; mas é contudo útil e recomendada a todos.

  Pode-se ler qualquer tradução em língua vulgar da Bíblia?
  Podem ler-se as traduções em língua vulgar da Bíblia desde que sejam reconhecidas como fiéis pela Igreja Católica, e venham acompanhadas de explicações ou notas aprovadas pela mesma Igreja. 

  Por que só se podem ler as traduções da Bíblia que são aprovadas pela Igreja?
  Só se podem ler as traduções da Bíblia que são aprovadas pela Igreja porque só Ela é legítima depositária e guarda da Bíblia.

  Por quem podemos nós conhecer o verdadeiro sentido das Sagradas Escrituras?
  O verdadeiro sentido das Sagradas Escrituras podemos conhecê-lo só por meio da Igreja, porque só a Igreja é que não pode errar ao interpretá-las. 

  Que deveria fazer um cristão se lhe fosse oferecida a Bíblia por um protestante ou por algum emissário dos protestantes?
  Um cristão a quem fosse oferecida a Bíblia por um protestante, ou por algum emissário dos protestantes, deveria rejeitá-la com horror, por ser proibida pela Igreja. E, se a tivesse aceitado sem reparar, deveria logo lançá-la ao fogo ou entregá-la ao próprio pároco. 

  Por que proíbe a Igreja as Bíblias protestantes?
  A Igreja proíbe as Bíblias protestantes porque ou estão alteradas e contêm erros, ou porque, faltando-lhes a sua aprovação e as notas explicativas das passagens obscuras, podem causar dano à Fé. Por isso a Igreja proíbe também as traduções da Sagrada Escritura já aprovadas por Ela, mas reimpressas sem as explicações que a mesma Igreja aprovou. 


Da Tradição

  Dizei-me: o que é a Tradição?
  A Tradição é a palavra de Deus não-escrita, mas comunicada de viva voz por Jesus Cristo e pelos Apóstolos, e que chegou sem alteração, de século em século, por meio da Igreja, até nós. 

  Onde se acham os ensinamentos da Tradição? 
  Os ensinamentos da Tradição acham-se principalmente nos decretos dos Concílios, nos escritos dos Santos Padres, nos atos da Santa Sé, nas palavras e nos usos da Sagrada Liturgia. 

  Em que consideração se deve ter a Tradição?
  A Tradição deve ter-se na mesma consideração em que se tem a palavra de Deus contida na Sagrada Escritura. 

  

FLORES DA EUCARISTIA



Leitura espiritual  -  4 de outubro

A Santa Igreja, sempre inspirada pelo Espírito Santo, regulou o culto devido ao seu Divino Esposo, Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento, e somente este é o culto verdadeiro, santo e agradável a Deus.

Ciosa da honra e da glória de seu Rei, determinou os mínimos pormenores desse culto, porque tudo é grande, tudo é divino, em se tratando do serviço desse mesmo Rei.

Estudar e seguir as rubricas e cerimônias da Igreja, e fazer com que os fiéis as observem e amem, é honrar a divina Eucaristia em união com a Igreja e com todos os santos. É uma só homenagem, um mesmo culto, e os seus méritos suprem a nossa indignidade; sua perfeição, a nossa fraqueza. E o nosso culto se torna, assim, verdadeiramente católico.


Constitui ele ainda uma reparação por tantas profanações, injúrias e sacrilégios que se cometem sem cessar contra esse adorável sacramento  -  um protesto contra a incredulidade,  -  uma profissão pública de fé e de devotamento à maior glória de Jesus, hóstia de amor e de louvor. 

sábado, 3 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA


Leitura espiritual  -  3 de outubro

O culto da exposição é necessário para despertar a fé adormecida em tantos homens de caráter que não conhecem mais Jesus Cristo porque se esqueceram de que Ele mora em sua vizinhança, de que é seu amigo e seu Deus.

Esse culto é necessário para estimular a verdadeira piedade, retida desde muito na porta do santuário onde Jesus está sempre disposto a nos abençoar e nos abrir seu coração.

O grande mal de nossa época é não se dirigirem as almas a Jesus Cristo como a seu Deus e Salvador. Despreza-se o único fundamento, a lei única, a graça única de salvação. O mal da piedade estéril é que ela não parte de Jesus Cristo e não converge para Ele. A alma se detém no caminho, distrai-se com uma flor... O amor divino não tem sua vida, seu centro, no sacramento da Eucaristia, e portanto, não está em suas verdadeiras condições de expansão.


Somente em Jesus Cristo presente entre nós pode haver salvação. O mal é tão grande que somente Ele é capaz de nos salvar. É a batalha decisiva. Um santo, um anjo, um taumaturgo, um gênio, um grande orador, tudo isto é ineficaz. É necessário Jesus Cristo em pessoa; eis o Santíssimo Sacramento, seu combate e seu triunfo. 

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Leitura espiritual  -  1 de outubro

O culto da exposição, ousamos afirmar, é a necessidade de nossa época; impõe-se esse testemunho público e solene da fé dos povos na divindade de Jesus Cristo e na veracidade de sua presença sacramental. É a melhor refutação que se pode fazer aos renegados, aos apóstatas, aos ímpios e aos indiferentes, refutação que cairá sobre eles qual montanha de fogo, mas do fogo do amor e da bondade.
O culto da exposição é necessário para salvar a sociedade, que morre por não ter mais um centro de verdade nem de caridade, nem vida de família. Cada membro se isola, se concentra, procura-se bastar a si mesmo; a dissolução é iminente.

A sociedade renascerá, entretanto, cheia de vigor, quando todos os seus membros vierem se reunir em torno de nosso Emanuel. As ideias se reformarão, mui naturalmente, à luz da mesma verdade; os laços de amizade verdadeira e sólida renovar-se-ão sob a influência de um mesmo amor. É mister refluir à fonte da vida, a Jesus na Eucaristia, fazê-Lo sair de sua reclusão, a fim de que se coloque novamente à frente das sociedades cristãs, par dirigi-las e salvá-las; é mister reconstruir-Lhe um palácio, um trono real, uma corte de servos fiéis, uma família de amigos, uma multidão de adoradores. 

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

FLORES DA EUCARISTIA

LEITURAS PARA CADA DIA DO MÊS DE OUTUBRO

LIVRO "FLORES DA EUCARISTIA"  de autoria de S. Pedro Julião Eymard. 
"Eu sou o rei. Para isto nasci e por isso vim ao mundo: para dar testemunho da verdade. Todo homem que é da verdade dá ouvido à minha voz" (S. João XVIII, 37).

"O tema será: O reinado de Jesus Cristo pelo culto solene da exposição do Santíssimo Sacramento.
Assim como São Paulo somente queria saber de Jesus, e de Jesus Crucificado, do mesmo modo só devemos querer saber de Jesus, e de Jesus no Santíssimo Sacramento.
Somos chamados a atear o fogo nos quatro cantos da terra com a brasa ardente de Jesus exposto sobre os altares.
A exemplo de São Pedro, que mostrava o Calvário aos judeus, nós mostramos o Santíssimo Sacramento cheio de vida e de amor para com os homens, e O oferecemos a todos. Os Apóstolos não podiam como nós, expor a Eucaristia, por causa da perseguições; ainda não chegara o tempo de sua manifestação. Era mister conquistar o mundo pela cruz de Jesus Cristo, antes de elevar-Lhe um trono para reinar.
Hoje, porém, Ele quer se manifestar, quer reinar por toda a parte, é a idade da Eucaristia que se abre.
Ah! pedi a extensão do reinado de Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento, pedi-lhe que suscite servos e apóstolos de seu reino de amor.
Quanto a mim, quisera envolver a terra numa rede de fogo!
Que venha a nós o vosso reino eucarístico. ó Jesus! A impiedade e a ingratidão já reinaram bastante sobre a terra!"

NOTA: Como há mais de um século foi ordenado pelo Papa Leão XIII, durante todo o mês de outubro, inclusive até dia 2 de novembro, todos os dias haverá exposição do Santíssimo, reza do Santo Rosário, Ladainhas de Nossa Senhora, oração de São José, e Bênção do Santíssimo Sacramento. Todos os fiéis devem comparecer para adorar a Jesus e venerar de modo especialíssimo sua Mãe Santíssima.