sábado, 29 de outubro de 2016

JESUS, REI DOS REIS

Jesus, Rei do Céu e da Terra
   Caríssimos e amados leitores, hoje, último domingo de outubro, a Santa Madre Igreja celebra a festa da Realeza de Nosso Senhor Jesus Cristo. Primeiramente, vamos meditar nas palavras do próprio Deus nas Sagradas Escrituaras. No Apocalípse I, 4-8: "Graça a vós e paz, da parte d'Aquele que é, que era e que há de vir; e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono; e da parte de Jesus Cristo, que é testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos, o príncipe dos reis da terra, que nos amou e nos lavou dos nossos pecados no seu sangue, e nos fez sermos reino e sacerdotes para Deus seu Pai. A Ele, glória e império pelos séculos dos séculos. Amém. Eis que Ele vem sobre as nuvens e todos os olhos O verão, também aqueles que o transpassaram. E baterão no peito ao vê-lO todas as tribos da terra. Assim se cumprirá. Amém. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor Deus, que é, que era e que há de vir. o Todo-poderoso". Capítulo XXI, 5-8: "O que estava sentado no trono disse: Eis que Eu renovo todas as coisas. E ajuntou: Escreve, porque estas palavras são dignas de fé e verdadeiras. Depois disse-me: Está feito! Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. Eu darei gratuitamente da fonte da água da vida ao que tiver sede. Aquele que vencer, possuirá estas coisas. Eu serei seu Deus e ele será meu filho. Mas, pelo que toca aos tímidos, aos incrédulos, aos execráveis, aos homicidas, aos fornicadores, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no tanque ardente de fogo e de enxofre: o que é a segunda morte".
Capítulo XXI, 24-27: "As nações caminharão à sua luz e os reis da terra lhe trarão a sua glória e a sua honra". Capítulo XXII, 13- 16: "Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último, o princípio e o fim. Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para terem parte na árvore da vida e entrarem pelas prtas na cidade. Ficam fora os cães, os feiticeiros, os impudicos, os homicidas, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira. Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos atestar estas coisas nas Igrejas. Eu sou a raíz e a geração de David, a estrela resplandecente da manhã".
   Ouçamos o testemunho do próprio Jesus, Evangelho de São João, XVIII, 33-37: "Naquele tempo, disse Pilatos a Jesus: És tu o Rei dos judeus? Respondeu Jesus: Dizes isso por ti mesmo ou foram outros que te disseram de mim? Respondeu Pilatos: Sou eu, por ventura, judeu? Tua gente e os pontífices Te entregaram a mim. Que fizestes pois? Respondeu Jesus: Meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, meus servos lutariam, para que eu não fosse entregue aos judeus: porém, agora meu Reino não é daqui. Disse-Lhe, então, Pilatos: Logo, Tu és Rei? Respondeu Jesus: Tu dizes: Eu sou Rei. Eu para isto nasci e para isto vim ao mundo, a fim de dar testemunho à verdade. Todo aquele que é da verdade, ouve a minha voz."
   Ouçamos agora a São Paulo na Epístola aos Colossenses, I, 12-20. O Apóstolo aí enumera os títulos que fazem de Jesus Cristo o Rei de todos os reis. Rei enquanto Deus, Rei enquanto Homem: "Irmãos, damos graças a Deus Pai, que nos fez dignos de participar da sorte e herança dos Santos na Luz; que nos tirou do poder das trevas e nos transportou ao Reino do Filho do seu amor. N'Ele, e por seu Sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criatura. Porque, n'Ele foram criadas todas as coisas nos Céus e na Terra, quer as visíveis, quer as invisíveis; os Tronos, as Dominações, os Principados, as Potestades, tudo foi criado por Ele e n'Ele. E Ele está acima de todas as coisas, e todas subsistem por Ele. Ele é também a Cabeça do Corpo da Igreja, é o princípio, o primogênito dentre os mortos. Ele em tudo tem a primazia, porque, foi do agrado do Pai que n'Ele residisse toda a plenitude: para que se reconciliassem por Ele todas as coisas, pacificando pelo Sangue derramado na Cruz, tanto as coisas da terra como as coisas dos Céus, em Cristo Jesus, Senhor Nosso".
   REFLEXÕES (Missal Dominical Popular):
   Em virtude da Sua divindade, é Jesus Cristo Rei do Céu e da Terra. "No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada foi feito". Jesus-Deus é Senhor Supremo e ilimitado de tudo quanto existe no universo criado.
   Mas também como Homem Jesus é rei do universo. Interrogado por Pilatos a respeito da Sua realeza, Jesus respondeu: "Sim, Eu sou Rei; mas o meu reino não é deste mundo". O reino de Nosso Senhor Jesus Cristo não é do mundo, mas está no mundo, não é reino mundano, temporal, como os outros reinos; mas é um reino sobrenatural, celeste, divino, que existe no mundo e para o mundo. Pela Encarnação, pela Paixão e Morte adquiriu Jesus novos títulos de soberania sobre o mundo e a humanidade. Nasce num estábulo, na mais extrema pobreza, mas de terras longínquas acodem reis poderosos para Lhe prestarem sua homenagens! Morre no patíbulo da ignomínia, mas sobre a Sua cabeça fulgura em três línguas o título da Sua realeza. Expira como se fora um criminoso, e no mesmo instante a natureza o proclama com misteriosas salvas como a seu Rei e soberano Senhor: o sol cobre-se de luto, a terra estremece de dor, partem-se os rochedos com formidável estampido, rasga-se o véu da antiga aliança, e os próprios mortos ressurgem, para dizerem aos vivos que o Crucificado é o Rei do Universo, Rei também das tenebrosas regiões da morte.
   "Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações", assim dizemos na ladainha. De todos os corações! Será verdade? Oxalá assim fosse!
   Se Jesus Cristo reinasse na sociedade, ah! Que ditosos tempos de paraíso não haviam de despontar muito em breve! Se Cristo reinasse na legislação da nossa querida Pátria; se Cristo reinasse nas Câmaras e nos Congressos; se Cristo reinasse nos Tribunais; se Cristo reinasse nas Escolas e nas Repartições públicas que feliz e próspera nação não seria a nossa!... Mas, ai! Que o reinado de Cristo abrange apenas uns pontos mui diminutos da nossa vida social! E sabes tu, meu caro cristão, quem é que, antes dos mais, estaria em condições de conquistar para Jesus Cristo o reinado social? Quem Lhe poderia garantir o triunfo da sociedade humana?
   São Pio X dizia: "Dêem-me mães verdadeiramente cristãs, e eu salvarei este mundo decadente". É a família cristã e, antes de tudo és tu, ó mãe de família! Nas tuas mãos é que está o futuro do nosso povo, a felicidade ou a desgraça do Brasil! Se tu não souberes, ou não quiseres educar os futuros cidadãos, juízes, funcionários, magistrados, debalde será todo o nosso esforço. Mas se tu lançares na alma dócil dos teus filhos os alicerces da fé e da moral cristã, então, sim, mãe cristã, podemos esperar o triunfo do reino de Cristo na sociedade brasileira!
   Os reis e soberanos da terra recompensam a dedicação dos súditos com ordens e insígnias, com empregos e colocações. O reino de Cristo não é deste mundo; não é agora o tempo das recompensas cabais; agora temos de trilhar com Ele o caminho da cruz. Mas dia virá, "nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus preparou àqueles que O amam."
   A quaresma segue-se a Páscoa, à Sexta-feira da Paixão o domingo da Ressurreição, e o Tabor não fica longe do Calvário.
   Se neste vida formos companheiros do Rei das dores, é certo que na outra seremos também companheiros do Rei da glória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário